Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Christmas time*

por Carina, em 24.12.11

Não quero fazer deste dia, O dia, pois gostava que todos os dias fossem natal…este espírito de entreajuda, a música no ar que aquece os corações, os sorrisos que se rasgam para os desconhecidos que por nós passam na rua, os sonhos que voam mais alto que nunca…tudo isto faz parte desta quadra tão especial, mas porque não pode ser sempre assim? Porque não podemos simplesmente abraçar alguém no nosso dia-a-dia e dizer “gosto muito de ti”? A verdade é que EU POSSO, por isso, este é um dia especial, claro, mas mais um em que faço questão de mostrar a quem me é mais querido a importância que têm na minha vida e como a presença deles me faz ser mais feliz todos os dias.

Este natal os meus desejos não são muitos, mas são de grande dimensão, tão grande que precisaria da ajuda de todos para os realizar, sei que não posso mudar o mundo, mas posso mudar o meu mundo e isso eu faço questão de tornar cada vez mais acolhedor, mais cor-de-rosa, mais cheio de sorrisos, sonhos e alegria, mais cheio de corações felizes, de canções no ar, de amor – por isso um feliz natal, um feliz dia, um feliz ano, uma vida feliz, num mundo especial…todos vocês fazem parte do meu e tornam-no mais bonito todos os dias.

Obrigada minhas estrelinhas, feliz natal*

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13

Cartas entre Aveiro e Lisboa*

por Carina, em 21.12.11

"...Tu já sabes como eu sou, minha querida. Mesmo sem saberes, sabes. Porque me sentes. Já sabes que nunca precisei nem preciso nem nunca vou precisar de coisas muito grandes. Para mim sempre foi o amor. O que me chega. O que se esconde no simples, no essencial. No que é do coração. Na genuinidade dos gestos. E eu não preciso de mais nada. Foi e é sempre o amor. O essencial que só se vê com o coração. Os abraços fortes e o simples, o essencial. Não preciso de mais nada. (...) o mundo pode estar a atravessar uma fase difícil, as pessoas podem andar doidas, as coisas podem nem sempre ser boas e fáceis, mas eu tenho o melhor do mundo. Tenho a minha família, tenho os meus amigos, tenho as minhas pessoas. Tenho este essencial de que sempre vivi. E com isso, tudo o resto se torna acessório. Não sou diferente das outras pessoas que não tenho dias menos bons, não. Mas já sabes que não preciso de coisas grandes."

 

Não precisas de coisas grandes porque tu és enorme, com esse coração tão cheio de abraços, sorrisos e amor, és enorme porque tornas grande todas as pequeninas coisas, és enorme por dentro mesmo que não o sejas por fora (não sei como um corpo tão pequenino consegue guardar dentro de si um coração tão enorme), és grande, tanto, mas tanto e nesta altura do ano, esta época de amor, de valores, de lembranças, de conforto tornaste ainda maior, assim como o teu sorriso! És uma menina tão especial, tão tu - não deixes nunca que alguém te mude, mesmo que esse alguém seja a vida. Beijinho do tamanho do mundo (ou deverei dizer do tamanho do teu coração? - é maior ainda!!)


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:44

Ontem foi o meu dia*

por Carina, em 19.12.11

"Hoje é o teu aniversário, um dia importante no meu calendário e no das pessoas que te querem bem!(...)Não tenho nenhum “nome” específico para dar à tua presença na minha vida, expressão mais sincera é talvez “irmã mais nova”. Sinto-te como se o fosses, sinto-te como uma menina que precisa de protecção, às vezes de ajuda, de uma mão pela cabeça, de um abraço, de umas palhaçadas, de um beijinho! És especial, desde o primeiro momento, desde a pouca vontade em conhecer, desde as conversas tontas, desde a dificuldade do abraço, desde as palavras sinceras até à maior zanga que tivemos e ao esforço que ambas fizemos para superar!(...) És expansiva, mostras o que sentes e o que não sentes às vezes! Não é preciso usar palavras específicas ou este ou aquele gesto em particular, mas alguém que te conheça minimamente consegue perceber muitas vezes, que o gesto não traduz o que sentes ou, ás vezes que, não consegues imprimir todo o sentimento no gesto!(...) Não gosto quando és impulsiva apenas por ser! Podes saber que não vai ter um bom resultado ou que não era aquilo que querias fazer mas, mesmo assim, dás o benefício da dúvida e pensas que pode ser que não corra mal quando todos os indícios estão lá!(...) Não gosto dessa tua voz irritante, mas isso não tenho que reclamar contigo, apenas te limitaste a dar uso a uma coisa que te deram! Mas não abuses dela por favor…ahahahah. Só para não ficares deprimida tenho a dizer-te que és uma parvalhona de quem eu gosto muito, um sentimento não desaparece apenas pela ausência da pessoa! Ele permanece e é possível restaura-lo, basta querer! Eu sei que queres Muito e eu também! Preciso do teu lado de princesa na minha vida!

Beijinho young sister*"

 

Um enorme obrigada! ADORO-TE!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:53

Voltar*

por Carina, em 10.12.11

"Por isso…cedo o meu lugar a quem te mereça, que decore os teus planos e que não se esqueça.

Cedo o meu lugar a quem te mereça, que te dê tudo e que nem pareça

Cedo o meu lugar a quem te mereça, que fique do teu lado e que não esmoreça…

Cedo o meu lugar…mas a seguir peço para voltar!"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:35

Conto de fadas*

por Carina, em 28.11.11

Olho para nós e tudo de me faz sorrir… é a alegria em que vivemos, a segurança dos sentimentos, o carinho que partilhamos, o amor que sentimos e tudo isto junto com mais milhares de coisas de que as nossas vidas são feitas tornam-me a pessoa mais feliz do mundo! Acordo com um sorriso só de saber que estás na minha vida, que é mais um dia e te tenho por perto, que demos mais um passo na “nossa” vida juntos. Fico tão feliz por tudo aquilo que temos vivido nestes últimos tempos, tem sido tudo tão perfeitinho, tão especial, tão digno de príncipes e princesas…estou mesmo no meu conto de fadas e desta vez bem acordada! Tenho o meu príncipe comigo, tenho as minhas estrelinhas, tenho sorrisos, sonhos e muitas cores que pintam a tela da minha vida. Tenho amor, carinho e amizade de todos aqueles que preciso para ser feliz. Neste momento posso parar e olhar para todos os lados da minha vida pois todos me mostram felicidade e muitos sorrisos! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:10

A última vez...

por Carina, em 16.11.11

De repente dás por ti a entregar tudo o que és a uma pessoa, mostras o mais profundo dos teus medos, contas-lhe o maior dos teus segredos, partilhas a tua vida como se ele a tivesse vivido lado a lado contigo, dás tanto de ti, porque tu és mesmo assim, de te dar tanto e tanto mais quanto mais confias nas pessoas, quanto mais elas te enchem o coração, tanto mais quanto mais o abraço delas te fizer sentir em paz. Não temes a entrega a que te sujeitaste pois confias, acreditas e recebes o mesmo em troca, é uma amizade a valer, diria mesmo é A AMIZADE na sua forma mais pura, mas um dia como em todas as histórias algo muda, não sabes bem o quê, a preocupação começa a não ser recíproca, o carinho, a confiança, a intimidade que antes existia deixara de haver entre aqueles que seriam os melhores amigos, mas porquê? Não percebes, não encontras explicação. Esforçaste para encontrar uma razão, só uma, mas o esforço é em vão, quanto mais dás de ti menos recebes e aos poucos começas a pôr tudo em dúvida, seria aquela amizade tão real? Seria tão verdadeiro o que recebias como o que davas de ti? Tentas esclarecer as coisas, confrontá-lo com a realidade, mas são apenas tentativas falhadas, não obténs respostas, nem uma palavra sobre o assunto consegues ouvir da boca dele. Deixaste ir abaixo e dizes baixinho “foi a última vez”, não queres voltar a confiar para que alguém mais dia, menos dia te faça ver que não merece de todo a confiança que nele depositas. Mas sim, gostas dele…afinal era uma amizade a valer, pelo menos para ti. E tudo tem um fim, mais ou menos feliz. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:58

My precious*

por Carina, em 04.11.11

Muitas vezes só damos valor ao que temos quando realmente as perdemos ou estamos em risco das perder, mas não será aí já tarde de mais? Já cometi tantos erros na minha curta vida, mas erros que me fizeram crescer tanto e dar mais e mais valor ao que tenho, a presentear todos os dias as pessoas de quem gosto com um sorriso porque elas merecem…simplesmente porque sim, porque são minhas amigas e amigas há tão poucos. Mas em relação a nós, será que ainda existimos enquanto pessoa única? Acho que devo falar sobre mim e ti, porque aquilo que nos ligava que nos fazia ser uma só perdeu-se… eu encontrei pelo caminho as peças que deixei cair, tentei reconstituir o puzzle, mas não deixaste, não faltava nem uma pecinha…estava tudo pronto para ser reposto mas não quiseste, não deixaste e não consegui colar as peças que faltavam. Eu soube dar valor ao que tinha, ao que quase perdi e tu? Quando vais ver o quão importante és para mim, como me fazes falta quando não estás e como me fazes mal quando não queres estar. Não preciso de muito, uma palavra, um sorriso, um miminho e tu não dás nada… não tens dado, simplesmente porque não queres. E isso faz-me tão mal, sinto-me a remar sozinha contra a maré e não tenho mais forças. O que te tenho dito é mesmo o que sinto, a verdade… Preciso de ti, tenho saudades, sinto a tua falta, mas falares-me mal não, isso não, tolero muita coisa, mas não que me tratem como qualquer uma quando eu te trato como prioridade. Todos os dias me preocupo contigo, todos os dias penso em ti e no dia em que serás capaz de me enviar uma mensagem sem que eu envie em primeiro, desejo todos os dias que sejas capaz de dizer que gostas de mim sem que eu te peça, porque eu preciso de sentir isso, preciso de te sentir aqui. Penso em como é difícil para ti esta fase que parece não ter fim, cheia de mudanças, de pessoas novas, de amizades passageiras, de falta de um porto seguro, porque tu realmente não deixas. Penso na necessidade que teria, se estivesse no teu lugar, de ter sempre alguém por perto, alguém que cuidasse de mim, que não me fizesse sentir sozinha, era imprescindível, sou realmente uma menina pequenina nestas situações, cheia de medo e de inseguranças e sei bem que tu não és muito diferente por mais que tentes usar essa armadura de aço, ela cai-te muitas vezes e essa sensibilidade e o medo que tens são visíveis do outro lado do mundo. Eu sei que “és assim”, que aprendeste a ser assim, a reservar-te a ti, ao que sentes, mas está na altura de dares um bocadinho mais de ti às pessoas que realmente se preocupam contigo. (...) Não te vou deixar mais que me fales mal, sem coração, porque contigo “só sei falar com o coração” e magoas-me demasiado quando me falas mal. Estás a desiludir-me, a entristecer-me porque tu não és assim e eu sei que precisas de falar, que precisas de atenção, de carinho, que precisas de mim (...) Adoro-te, nunca dei por ninguém o que dou por ti, nunca me dei assim a uma amiga, porque eras a minha irmã mais velha, aquela que nunca tive e que neste momento quer cortar qualquer tipo de laço que tenha comigo. Já chega, pára, pensa. Pára um bocadinho, chega de fazeres que lágrimas me corram no rosto, não mereço, já não mereço. Um beijo de quem te adora e tem saudades.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:58

Saudades de ti*

por Carina, em 01.11.11

Vou repetir-me mais uma vez e de certeza que não será a última, tenho este defeito, sou teimosa, persistente, chamem-lhe o que quiserem, mas quando quero muito uma coisa não desisto dela, vou mesmo até não dar mais. Hoje também não será o dia mais racional da minha vida e por isso o coração fala muito mais alto, as emoções estão à flor da pele, os sentimentos mais presentes que nunca… Mas além da falta que me fazem as pessoas que estão ausentes ou distantes por uma razão ou por outra, mais falta me fazem aquelas que estando perto estão tão longe, aquelas a quem entreguei a chave do meu coração, que sabem tudo sobre mim, tudo o que vai aqui dentro e que não querem saber mais. Há tantas pessoas que te enganam, te escondem coisas, que te fazem mal, mas como é normal também tu exiges mais de mim que aos outros, porque achas que eu sou capaz de dar, eu percebo, eu não faço tudo bem, eu cometo erros, mas como se diz “a vida não vem com livro de instruções” e eu vivo como acho certo, fiz sempre o que achei melhor para ti, porque é isso que realmente quero para ti… o melhor do mundo, quero-te tanto, tanto bem. Deixas em mim tanto de ti, mesmo agora que não queres deixar nada, a tua presença faz-me bem, mas ao mesmo tempo… dói muito ter-te a meu lado e não ter nada, não sentir aquele carinho, aquela química, aquela amizade do coração, A amizade verdadeira que nunca tive, custa muito ter uma vontade enorme de te abraçar, de me atirar ao teu pescoço e não te largar mais mas sentir que não queres o mesmo, que não és capaz, porque as coisas mudaram, as vontades também e tu estás mais diferente que nunca. Sinto a tua falta, falta de te contar cada pormenor sem interesse da minha vida, falta que me venhas dizer “estava mesmo à espera que entrasses”, tenho saudades de confiar tudo, de não haver segredos, de me sentir aquela, a mais importante, de te sentir minha e saber que éramos só nós que mais ninguém ocupava na nossa vida um lugar igual ou idêntico…que tudo era simples, puro e único. Tenho saudades de me sentir na tua vida como te tenho na minha. És a minha melhor amiga e tenho ciúmes, inveja e fico triste por não sentir isto neste momento, mesmo sabendo que vai tudo retomar o seu rumo. Tenho saudades do teu sorriso, de ti!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:24

Eterna lembrança dos nossos sorrisos

por Carina, em 01.11.11

Hoje fui ter contigo, hoje como tantas outra vez em que me quero aproximar mais do teu corpo, sim porque estás sempre perto de mim, estás em mim e num lugar tão especial. Hoje fui dar-te um beijinho, um abraço, um carinho que sei que chegou aí a esse sítio lindo onde tu estás…esse paraíso onde tu brilhas mais que todos os outros anjos, porque és uma luzinha tão brilhante, não foste, mas és uma pessoa maravilhosa, és o meu “Pinto” nunca o meu André, as pessoas só morrem quando são esquecidas e arrancadas do coração e isso nunca acontecerá porque todos os dias sinto a tua falta, porque todos os dias me lembro de como a vida foi injusta contigo e como me sinto revoltada com ela. Quando fui ter contigo encontrei a tua mãe, abracei-a assim como tu farias se pudesses, dei-lhe um beijo como se fosse teu, acarinhei-a como ela merece…tanto, tanto e sabes? Por ironia foi ela quem me deu força quando viu uma lágrima a correr-me pelo rosto, foi ela quem me disse “Não chores, o André está sempre a olhar por ti!”, como não podes ser das melhores pessoas do mundo quando tens uma família fabulosa?! A tua mãe é realmente uma heroína, enquanto eu chorava revoltada, enraivecida com a vida, com a injustiça, ela chorava só e apenas de saudades. Tem um coração tão grande, assim como teu. Vou olhar por ela aqui em baixo, enquanto tu olhas aí no céu. A morte não é o fim de nada é só a passagem para um nível a cima e quando eu puder subir vou agarrar-te com tanta força como as saudades que sinto tuas meu amigo. Gosto tanto de ti, estarás eternamente no meu coração. “Eterna saudade” é o que se diz nestes dias eu digo “eterna lembrança dos nossos sorrisos”. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:14

Music:ON World:OFF

por Carina, em 30.10.11

Sinto falta do teu abraço, do teu carinho, do teu aconchego; saudades das tuas palavras, dos nossos risos, dos nossos gostos partilhados; tenho saudades dos teus olhos e do teu sorriso, de passar a tarde a rir, rir muito sem conseguir parar, de te dizer “faz cara de mau” tenho saudades de tudo o que eras, de tudo o que éramos juntos. Tenho saudades e sinto mesmo um vazio cá dentro, o espaço que ocupavas e que livremente abandonaste sem porquês ou explicações, simplesmente porque sim e viraste costas a tudo isto. Não espero que depois deste tempo todo me digas o mesmo ou venhas a correr abraçar-me, também não quero mais um pedido de desculpa quando não és capaz de me dar uma única razão para tudo o que aconteceu, quero simplesmente voltar a sentir-te aqui, perto de mim, voltar a partilhar contigo tudo, falar dos nossos interesses comuns, do facto de sermos “super compatíveis”. Não quero, nem consigo fazer o tempo voltar para trás, mas sei que se quiseres tanto como eu que as coisas voltem a ser metade, só metade do que eram conseguimos e eu ficaria tão mais feliz. Fazes-me tanta falta, tu sabes* (Music: ON World: OFF)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:24


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930




Links

Caixinha de segredos