Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sem coração

por Carina, em 18.04.11

Tenho tanto para dizer e tão pouco para escrever. As pessoas brincam de mais com os sentimentos dos outros, brincam com o coração como se de uma bola se trata-se quando a querem vão buscá-la e não a largam, quando se cansam ou se fartam chutam-na para bem longe, para se sentirem livres, soltos.

É assim que hoje me sinto um bola, uma boneca usada e maltratada, cujo coração foi entregue à muito a quem eu achei que merecia e sem dar conta ele desfez-se dele, não quis saber mais de mim, de nós, do que eu lhe dei e por isso sem amor e sem carinho sinto o meu coração a bater mais devagar, está lento, muito lento. A respiração ofegante e a cabeça a rebentar mostram o meu estado debilitado depois de ter tido das maiores desilusões da minha vida.

Sinto raiva, ódio…e ao mesmo tempo uma ternura e um amor tão grande por quem não o merece.  Dei o meu coração a quem não devia, apaixonei-me por alguém que pensava ser diferente e enganei-me. Agora não tenho coração, o amor foi com ele, os sonhos e as esperanças também. Tenho lágrimas a correrem-me pelo rosto essas tenho em demasiada, a tristeza é tão grande, a desilusão tamanha que só me resta ficar no me canto e falar da forma que conseguir “sem coração, sem alma”. Hoje toda eu está fria, escura sem brilho, hoje perdi metade de mim, a metade que julgava eu tão bem me completava, a metade perfeita em cada encaixe. Hoje sou só eu. As lágrimas e as recordações de momentos felizes – ao lado da pessoa perfeita, sim, porque ele o era antes de se transformar nisto, nesta pessoa que não conheço.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:19


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930




Links

Caixinha de segredos